Calendário Litúrgico


Quinta-feira Santa


Quinta-Feira Santa[editar | editar código-fonte]
Ver artigo principal: Quinta-feira Santa
É o quinto dia da Semana Santa e, na manhã deste dia, nas catedrais das dioceses, o bispo se reúne com o seu clero para celebrar a Celebração do Crisma, na qual são abençoados os santos óleos que serão usados na administração dos sacramentos do Batismo, Ordenação de Padres e Bispos, Crisma e Unção dos Enfermos. Com essa celebração se encerra a Quaresma.

Neste mesmo dia, à noite, são relembrados os três gestos de Jesus durante a Última Ceia: a Instituição da Eucaristia, o exemplo do Lava-pés, com a instituição de um novo mandamento (ou "ordenança") segundo algumas denominações cristãs, e a instituição do sacerdócio. É neste momento que Judas Iscariotes sai para entregar Jesus por trinta moedas de prata. E é nesta noite em que Jesus é preso, interrogado e, no amanhecer da sexta-feira, açoitado e condenado.

A igreja fica em vigília ao Santíssimo, relembrando os sofrimentos de Jesus, que tiveram início nesta noite. A igreja já se reveste de luto e tristeza, desnudando os altares (quando são retirados todos os enfeites, toalhas, flores e velas), tudo para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer. Também cobrem-se todas as imagens existentes no templo, com panos de cor roxa.

ALCAFOZES: na tarde da Quinta-feira Santa é performatizado o Cântico da Senhora das Dores. Existe etnografia e fragmento de transcrição textual. (CATANA e FERREIRA [2012]: 78).
SALVATERRA DO EXTREMO: Procissão do Encontro.
SALVATERRA DO EXTREMO: Ceia dos Doze.
SÃO MIGUEL DE ACHA: Canto das Ladainhas pelas ruas da vila. Melopeia entoada somente por homens, que, às 21:00, percorrem determinadas ruas desta localidade sem qualquer paragem. É uma actividade da ADEPAC.

[Registo em construção.]





Topo